Buscar

Guerras são vencidas em tempos de paz

Atualizado: 15 de Dez de 2017



Em tempos de crise, uma das primeiras estratégias usadas por quem tem salão é preço. Guerra de preço. Aí você deve estar pensando:

“É fácil pra você falar, isso por que não tem 4 ou 5 salões do seu lado fazendo progressiva por R$ 90,00!” E você tem razão! Não tenho 4 ou 5 concorrentes... tenho cerca de 2600!

Pense comigo: dois salões entram em guerra de preço disputando uma determinada clientela.


O concorrente X vai lá e faz essa: “Hiper promoção! Qualquer tamanho de cabelo por R$ 60,00! Então o salão Y dá o golpe de misericórdia: “Truper Promoção! Qualquer tamanho de cabelo por R$ 50,00! E ainda ganha uma unha”. Aí o salão X desiste!


Quem ganhou a guerra? Se você pensou no salão Y, lamento! Você errou feio! Por que o salão Y foi quem mais perdeu: ao diminuir o preço, foi gradativamente perdendo a credibilidade, se igualando ao salão X, perdendo todo o valor que seu trabalho possuía. Ambos perderam essa guerra. E feio!

Lembre-se: sempre houveram e haverão períodos de crise. E sempre passam, de forma cíclica. Então, quando a crise passar, como você vai cobrar R$ 200,00 por um trabalho que cobrava R$ 50,00 (e ainda dava uma mão de brinde)?

Entrar na guerra de preços é um caminho sem volta!!!

Aí você pergunta: “Tá, mas então, ninguém ganhou a guerra?”

Sim... teve um vencedor! O salão Z, que manteve seus preços intactos, conquistando clientes com diferenciação e criatividade! Ah, é ele quem está atendendo os clientes que antes pagavam R$ 200,00 nos salões X e Y! Só que ele cobra R$ 250,00! E não dá uma mão de brinde!

0 visualização